sexta-feira, 13 de maio de 2011

NOTA OFICIAL: FORRÓ TOPADÃO É LESADO PELA EMPRESA MYD GRAVAÇÕES

A Produção do Forró Topadão vem através dessa nota oficial fazer alguns esclarecimentos. Amigos, parceiros, colaboradores, diversas pessoas que curtem a nossa banda querem uma resposta. Onde estão os CDs do Forró Topadão tão anunciados? Vamos dizer agora.

Desde o surgimento da banda, procuramos sempre fazer um bom trabalho de qualidade e pensando naqueles que gostam de nossa identidade. Uma forma de difundir o nome da banda e levar ao maior número de pessoas o nosso som são as parcerias. Mas todos sabem que nem sempre, nesse ramo artístico, as mãos que são oferecidas pelo caminho são mãos de ajuda, elas podem estar bem ensaboadas e fazer com que você deslize e caia em um abismo.

Em fevereiro do corrente ano, mas precisamente no dia 24, José Augusto de Barros dos Santos (Jabs Barros), responsável pela Banda Forró Topadão, assinou um contrato com Daniel Felipe do Nascimento Santos, dono da empresa de duplicação de CDs MYD GRAVAÇÕES. O contrato firmado determinava que MYD Gravações deveria duplicar 1000 (mil) cópias do CD “Forró Topadão – No Compasso da Ondinha”, porém, a mesma nunca cumpriu com nenhuma de suas obrigações, fazendo a banda perder tempo, dinheiro (o qual foi pago à vista) e, o que foi pior, divulgação de seu trabalho em plena véspera junina, já que a mesma é nova no mercado e tenta incluir seu nome no hall das bandas conhecidas.

De acordo com o contrato, o valor deveria ser pago à vista. E foi. O prazo máximo de entrega desses CDs era de 15 dias, ou seja, antes disso eles deveriam ser entregues. Mas nada disso aconteceu. Jabs barros deixou Daniel Felipe bem à vontade, onde em nenhum momento da produção entrou em contato para apressar ou algo parecido, já que Jabs deu total confiança à empresa. Os dias se passaram e nada dos CDs. Jabs tentou entrar em contato e não conseguia, após extrapolar os prazos, Daniel entrou em contato dizendo uma nova data para entrega por que houve um atraso na produção. Jabs entendeu e aceitou o novo prazo. Mas a partir daí, novos prazos eram dados e não eram cumpridos, pra variar.

Finalmente, o material estava em Maceió, pois, de acordo com Daniel, as capinhas eram feitas em Fortaleza e os CDs pintados aqui mesmo, em Maceió. Mas havia sido apreendido pela Polícia Federal. Daniel disse que isso levaria pouco tempo até a retirada. Disse mais, o Forró Topadão não seria lesado porque era um CD independente, promocional, com músicas próprias e facilmente seria liberado. Pra liberar, teria que pagar uma multa à Secretaria da Fazenda (Sefaz), provavelmente sonegação de impostos, e assim que pagasse, ele receberia o seu material. Dias iam se passando e nada dos CDs. Ele alegava que estava buscando dinheiro para pagar essa quantia à Sefaz. E mais dias se passando, nada dos CDs. Até que ele entrou em contato para fazer uma nova proposta, já que não conseguiu angariar fundos para se limpar junto à Sefaz.

Enfim, marcaram no Shopping para conversar a respeito. Antes disso, Jabs mesmo já tinha dito várias coisas ao mesmo, no calor do estresse, inclusive ameaçado a ir com a polícia em sua casa para pegar esse material, com o São João se aproximando e um cronograma de divulgação que a banda tinha junto a possíveis parceiros e cidades do interior, para fechar alguns shows de apresentação, mas nada poderia ser feito pela falta de material.

A proposta era que ele faria as capas dos CDs com outra gráfica, aqui mesmo em Maceió. Jabs receberia essas novas 1000 capinhas e CDs e quando as outras 1000 fossem liberadas, ele também as receberia como forma de sanar o prejuízo já causado. Ficaram de procurar essa gráfica juntos. Daniel não mais entrou em contato, quando Jabs conseguiu falar com ele, o mesmo disse estar em Caruaru, partiu pra fazer por lá porque seria mais barato que em Maceió. A partir de então o mesmo passou a se comunicar por email, algo acertado entre os dois no início do processo (de boca), mas que nunca tinha acontecido.

Pois bem, ele passou email dizendo que as capas já estavam em processo. E começou a adiantar alguns processos de produção via email. Durante a semana santa, mais uma vez o contato foi perdido e só na semana conseguinte, retornaram a se falar. Pra encurtar, no dia 30 de abril, mais de dois meses após a assinatura do contrato, Daniel Felipe avisou que as capinhas já estão sendo cortadas e coladas e na próxima segunda seriam entregues. Segunda ele enviou um email dizendo que o cunhado dele já está com o material e irá entregar. Passa a segunda e na terça o contato é estabelecido via fone. Um tal de Chico atende o telefone e diz que não está sabendo de nada e que ele está em Caruaru e não pode voltar, mas que sexta-feira vai entrar em contato pra tentar resolver isso. Como assim? As capinhas não estavam prontas? Não faltava apenas entregar? Perceberam o homem de palavra que a banda assinou contrato?

E esse lance de estar em Caruaru? Por que será? Na mesma semana Jabs ficou sabendo que o mesmo tinha acontecido com duas outras bandas. Provavelmente a pressão está sendo grande e a desculpa de estar lá produzindo não ia colar. Na opinião de todos na banda, ele está fugindo. Claro! As primeiras 1000 capinhas estão na federal? Será mesmo? E as 1000 capinhas que estavam em processo de impressão, recorte e colagem em Caruaru, a chuva levou? Sumiram? Não faltava apenas entregar?

A banda só sabe o seguinte: vai processar o mesmo por muitos delitos que nem valem à pena citar aqui, uma vez que todos já leram acima. Existem os emails salvos no PC desde o dia do primeiro contato tardio via email. Logo abaixo, vocês têm a cópia do contrato por Jabs assinado, além do recibo de pagamento. Uma observação a ser feita, é que no contrato está datado de 2010, mas como não queremos ser injustos em dizer que ele atrasou ainda mais, digo que foi um erro e que ele foi assinado em 2011 mesmo, falo a verdade, coisa que ele nunca fez, mas que mesmo assim, já se encontra fora do prazo há muito tempo. Porém, o boleto tem a data correta.

A banda gostaria de pedir desculpas a todos que participaram da Promoção “Quem é a banda e o blog mais Top?” lançada pelo Blog Forró Pro Brasil, o qual temos o maior respeito por sempre tratarem a banda com muito carinho e dando confiança ao nosso trabalho. Vocês que ganharam não perderão os CDs, mas terão que esperar um pouco mais de tempo para nos organizarmos. A banda tinha um capital que foi distribuído de várias formas para divulgação e manutenção da banda, ou seja, todo o dinheiro foi milimetricamente separado para essas ações, não tendo como suprir isso de imediato. O Forró Topadão não sabia que se depararia com uma PEDRA desse tamanho chamada MYD GRAVAÇÕES, na pessoa de Daniel Felipe do Nascimento Santos.

A banda não deixará isso por menos, vai correr atrás dos seus direitos e fazer com que Daniel Felipe pague por toda a sua mentira e enganação, saindo desse meio e deixando de atrapalhar a pessoas de bem que querem com honestidade o seu lugar ao sol. Abaixo vocês têm os emails trocados entre Jabs e Daniel, contrato e boleto. Além, claro, das fotos do indivíduo (usando boné) que só trouxe atraso ao Forró Topadão, mas que não conseguirá atrapalhar o trabalho de quem tem DEUS e busca com muito suor trabalhar honestamente.
















2 comentários:

maria disse...

é isso ae amigo Augusto. quem trabalha sempre alcança , vcs vão vencer. beijosss e sigam em frente pois Deus estar do seu lado...

Axezão News disse...

COmo produtor músical da banda e produtor de gravações acha uma palahaça oq esse tal de Midi Gravações fez com o nosso trabalho. ficamos 4 meses trabalhando nesse Cd para ele ficar na qualidade q ficou.
Oq esse cara mereci um alguns dias na cadeia.